Papira

designer-trabalhando

4 dicas para você se tornar um designer freelancer expert

“Como administrar bem minha carreira de designer freelancer?”. Muitos profissionais se perguntam isso. É bem importante ter em mente que não existe uma fórmula mágica, mas sim passos que podem ser seguidos com muita dedicação para alcançar esse objetivo. Começar um trabalho de consistência, com entregas nos prazos estabelecidos, e receber um bom pagamento exige um bom fluxo nas atividades. Confira 4 dicas essenciais da Papira para você implementar na sua carreira.

  1. Elabore um bom portfólio

                Apresentar seus trabalhos para o público é só o start. Por isso, além de tê-lo impecável na versão impressa, explore outras plataformas digitais/online, como por exemplo o Behance, para que os projetos alcancem todos os seus clientes em potencial. Lembre-se: “quem não é visto não é lembrado”.

  1. Saiba cobrar/esteja por dentro da precificação

Não se sobrecarregue com muitos projetos simultaneamente cobrando valores muito baixos. Preze pela qualidade e não pela quantidade. Caso contrário, os únicos resultados que você irá obter ao final serão o desgaste e o estresse. Use sua experiência para pesquisar quanto vale a sua hora de trabalho, e a partir daí, procure por jobs que realmente valem a pena.

  1. Tenha um relacionamento direto com seus clientes

Manter seu cliente atualizado de todos os processos do projeto é essencial, principalmente destacar quando há progressos. Responda as ligações e e-mails com prontidão. E mais, seja maleável quanto a alterações, é natural que elas apareçam e isso será um fator importante para o seu crescimento profissional.

  1. Esteja em todos os lugares.

Espalhe a notícia, um bom começo é fazer trabalhos para seus amigos, família e a qualquer pessoa que possa interessar. Divulgue seu trabalho no máximo de canais possíveis que permitam acesso aberto, principalmente em grupos nas redes sociais como o Facebook, LinkedIn, blogs e fóruns. Reunir depoimentos dos clientes também é uma estratégia importante, pois passa credibilidade e profissionalismo.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre como administrar sua carreira de freelancer, realize seus projetos com máxima dedicação, mantenha a produtividade e escolha os parceiros certos. A Papira trabalha em projetos personalizados com qualidade ISO de impressão. Seja qual for a sua demanda, conte com a gente para surpreender seus clientes. Acesse o site e conheça os nossos serviços.

refile-sangria-acabamento

Refile e sangria: amigos inseparáveis na hora do acabamento

Em todo processo de impressão, é natural a necessidade de acabamentos posteriores à produção das peças. O procedimento chamado de refile nada mais é do que o corte nas laterais do material para remover as sobras de papel. Na hora do corte, é muito comum que apareça um desnível mínimo em alguns lados, ocasionando o surgimento de uma borda branca indesejada em volta do produto. Para evitar essa situação, é preciso adicionar, ainda na edição do arquivo, o que conhecemos como sangria.

                A sangria é uma área extra que serve de plano de fundo e poderá ser cortada no acabamento sem comprometer o material. Normalmente, ela é anexada ao redor da peça, fazendo com que seu arquivo tenha alguns centímetros a mais. As medidas mais utilizadas nas sangrias são de 5mm e 3mm. Nos softwares mais comuns, como o InDesign e Illustrator, a sangria já pode ser criada no momento de abrir um novo documento.

Para saber mais sobre como formatar seu arquivo corretamente e não ter sustos com imagem ou textos cortados do seu material, acesse o Guia de Impressão no site da Papira e tire suas dúvidas.

tipos-de-papeis

Os 3 papéis mais utilizados e suas principais características

Dominar as técnicas gráficas não se resume apenas a conhecer a linguagem específica, entender de tipografia ou escala de cores. Um ponto muito importante no processo final, e por vezes esquecido, é a escolha do papel ideal para hospedar o conteúdo do seu material. Nesse post, você vai conhecer os três tipos mais comuns nas gráficas e suas utilidades.

Couchê: por conta da sua qualidade e custo x benefício, é um dos mais utilizados. Perfeito para cartazes, flyers, folders e panfletos, o papel couchê possui duas variações, o fosco e o brilhoso. Ambos possuem o mesmo custo, mas apresentam resultados finais um pouco diferentes: o fosco absorve a luz e, como consequência, apresenta cores menos vivas, porém mais agradáveis ao olho humano. Já o couchê brilho reflete a luz, o que, por sua vez, possibilita o material apresentar cores mais “ vivas” (o material fica mais colorido!) e mais brilhantes, porém um pouco mais desagradáveis ao olhar humano.

Reciclato: papel reciclado de boa qualidade e textura única. Ideal para quem busca um aspecto diferenciado para cartões de visitas, papel timbrado, pastas e diversos outros itens de papelaria.

Supremo: comparado aos anteriores, o supremo é um tipo de papel cartão que apresenta maior qualidade, sendo o mais recomendado para quem procura excelência na impressão. Esse modelo possui superfície semi brilhosa e extremamente lisa, além de alta capacidade de absorção. Normalmente, a escolha pelo supremo se dá para a produção de cartões de visita, pastas, marcadores de página, encartes de CD e DVD e tags.

Seja qual for a sua demanda, a Papira dispõe de uma infinidade de produtos com materiais de qualidade. Peça já o seu orçamento e confira nossas formas de pagamento. Para os pedidos acima de R$100,00 o frete é grátis!

rgb-cmyk

RGB e CMYK: quando usar e qual o correto para impressão?

Na hora de produzir o material gráfico de uma empresa, como a papelaria e os cartões de visita, é importante estar atento a todos os detalhes para facilitar e agilizar o trabalho de impressão na gráfica. Saber finalizar e fechar corretamente os arquivos antes de enviar para a produção é essencial. Os padrões de cores RBG e CMYK são padrões utilizados no design de projetos para diferentes fins e plataformas, portanto, não deixe de ver a dica da Papira para criar as peças de seus clientes sem levar susto ao receber o impresso.

Antes de tudo, é importante saber: use CMYK para tinta e RGB para luz. Nas mais variadas telas e dispositivos de mídias digitais, o pixel é a menor unidade digital de imagem, formado pela junção de quatro elementos: o vermelho (R), o verde (G), o azul (B) e a transparência (chamada de Alpha). No caso da impressão, também temos uma composição de 4 elementos, representados pelas 4 tintas do CMYK (Ciano, Magenta, Amarelo e Preto).

Sempre que passarmos um arquivo digital para impresso, haverá uma conversão para o CMYK automaticamente, mesmo sem você definir o modo de cor certo antes de imprimir. Porém, esse processo é menos recomendado, podendo comprometer algumas cores no resultado final. O ideal é já trabalhar no arquivo em CMYK ou fazer manualmente a conversão do formato do arquivo digital para o padrão, exportando corretamente antes de enviar para a gráfica ou cliente. Assim, você terá uma representação mais próxima do real antes da impressão.

Imprimindo com a Papira, você conta com um amplo catálogo de materiais para os mais diversos tipos de projetos. Solicite o kit de amostras e conheça mais! Fechando seu pedido até às 18h, o início da produção é imediato.

arquivo-para-produção

Saiba finalizar e fechar corretamente seu arquivo para produção

Uma dúvida é bastante recorrente na hora de enviar materiais para impressão: qual o formato ideal para fechar e enviar o arquivo para produção? São vários os formatos possíveis de serem trabalhados na indústria gráfica, assim, vamos indicar qual o melhor a ser utilizado em algumas situações.

Antes de começarmos, é importante entender que, provavelmente, você vai ouvir muito as expressões “arquivo aberto” e “arquivo fechado”, que nada mais é do que a condição de edição desse arquivo. O arquivo aberto é o que você utilizou originalmente no software de criação do material, como, por exemplo, Illustrator, Corel Draw, InDesign e Photoshop, e que possibilita fazer alterações e ajustes na arte.

Já o formato fechado, o que realmente interessa, são os utilizados para enviar à gráfica e solicitar a impressão do produto. Cada formato possui suas vantagens e desvantagens. Se você não deseja alterações na arte, deve enviar o formato fechado. Se você vai demandar ajustes, opte pelo formato aberto.

Agora, vamos falar sobre os tipos de arquivo em si. O JPG ou JPEG é o formato mais utilizado para web e mídias digitais, capaz de ser lido por diversos softwares e normalmente usado para fotografia e imagens sem movimento. Já o TIF é o mais recomendado para os impressos de características comerciais e profissionais. Ele é o formato para imagens de alta qualidade e compatível com a maioria das plataformas gráficas. Sua grande vantagem em relação ao JPEG é o fato de possuir vários tipos de codificação e compactação sem haver perda de qualidade ao salvar o arquivo depois da edição. Sem falar no suporte de fundos transparentes, modos de cores, como RGB, CMYK, Bitmap (preto e branco) e Grayscale (tons de cinza).

Além desses mais tradicionais, outras opções bastante utilizadas são o PDF e o EPS, que são ótimos para intercâmbio entre programas de edição de diferentes desenvolvedores.

Podemos considera-los os “queridinhos” do nosso tempo, justamente pela multiplicidade de aplicações, como na distribuição de um simples documento, até a finalização de um arquivo para fim publicitário.

Na Papira, você pode enviar seu material e contar com a agilidade de uma produção personalizada com início imediato! Acesse o site e solicite um orçamento para a sua demanda. Aproveite para conhecer a nossa linha completa de produtos e confira nossas opções de pagamento.

acabamento-cartoes-folder

Acabamentos: conheça os mais clássicos para cartões e folder

Escolher os acabamentos adequados para cartões e folders, pode fazer toda a diferença na hora de divulgar a sua ideia. Pensando nisso, a Papira simplifica explicando alguns dos acabamentos mais utilizados nestes tipos de materiais impressos, levando em conta o tipo de criação, cor e imagem.

O acabamento UV, com alta concentração de verniz brilhante, agrega ao cartão ou folder um visual mais atraente, deixando as cores mais vivas e ressaltando as informações. Ao projetar sua arte, você pode optar pelo UV total, ocupando toda a área do impresso, ou localizado em uma região. Por outro lado, a laminação fosca, apesar de mais clara e inexpressiva, transmite mais sofisticação e delicadeza.

A laminação pode ser aplicada em papéis com mais espessura, comumente usadas em cartões e postais. O verniz pode ser usado em qualquer arte, desde que a impressão seja em cartão ou papel couché. Em ambos os casos, a laminação fosca e o verniz UV possuem a vantagem de proporcionar mais durabilidade.

Quanto à forma física do produto, você pode solicitar cortes diferenciados além do refile, que é o mais tradicional. Bordas arredondadas, dobras especiais e relevo são algumas delas.

A Papira trabalha com os mais diversos tipos de acabamentos para você criar seu material personalizado e surpreender seus clientes. Para saber mais sobre como criar seu cartão de visita e os principais acabamentos para o seu pedido, acesse o site. Quem assinar a Newsletter para ficar por dentro das novidades e promoções ganha um desconto especial na primeira compra.

cartao-de-visita

Como você se apresenta? Saiba criar um bom cartão de visitas

O cartão de visita é um instrumento fundamental para a apresentação da sua marca, transmitindo credibilidade e profissionalismo. Muitas vezes, é ele o principal responsável pela primeira interação com os clientes, portanto, deve transparecer os reais valores do negócio e imprimir a imagem que a empresa deseja passar. O modelo do cartão de visita, impressão, acabamento e a disposição das informações, demonstra claramente o posicionamento da empresa. Pensando nisso, a Papira separou dicas eficientes para você criar o seu, preservando a criatividade e garantindo o equilíbrio necessário. Vamos lá?

Uma das primeiras coisas que se deve ter em mente é: opte pela simplicidade. A lógica do menos é mais faz todo o sentindo nessa hora, pois muita informação pode ser um fator negativo, passando a mensagem de que não existe um foco. Nesse caso, a objetividade é o segredo para garantir a eficiência do cartão. Alinhado a isso, ao definir uma linha gráfica, escolha apenas elementos que façam parte do universo da marca. Se você vende doces, não vai querer plantas no cartão, certo?

Outro ponto bastante importante são as cores. Na hora de escolher, busque o conforto dos olhos para evitar o cansaço na leitura. Evite cores muito fortes e contrastes exagerados. A composição cromática estará em harmonia quando todos os elementos se complementarem e forem facilmente visualizados.

Por fim, e não menos importante, crie o conteúdo do cartão pensando nos espaçamentos. Mesmo com poucas informações, o espaço entre elas é muito importante para que possamos entende-las, seja no meio ou nas bordas do material.

Sabendo de tudo isso, agora você já pode solicitar a produção dos seus cartões com a Papira! Produzimos cartões de visita com personalização na medida certa para você divulgar a sua marca com eficiência e personalidade. Trabalhamos com cartões simples, duplos (o que possibilita dividir as informações em diferentes seções, aumentando as possibilidades de uso) e mini, com acabamentos diferenciados, variedade de materiais e descontos promocionais. Acesse o site e peça já um orçamento. Nas compras acima de R$ 100,00 o frete é grátis para todo o Brasil.

 

designer-projeto

Escolha os materiais certos para sua campanha política

Com a proximidade das eleições municipais, a propaganda eleitoral dos candidatos a prefeito e vereador já ganhou as ruas das cidades brasileiras. Há muito tempo a propaganda política deixou para trás o amadorismo para se tornar profissional. E é por esse motivo que a Papira reuniu algumas informações importantes para auxiliar você na elaboração de um material com qualidade gráfica, seguindo todos os requisitos indicados na lei. A propósito, você conhece a legislação vigente que trata da propaganda eleitoral?

A Lei nº 13.165/2015, conhecida como “Reforma Eleitoral 2015”, promo­veu importantes alterações nas regras das eleições 2016 ao introdu­zir mudanças nas Leis nº 4.737/1965 (Código Eleitoral), nº 9.096/1995 (Lei dos Partidos Políticos) e nº 9.504/1997 (Lei das Eleições), tornando a comuni­cação impressa a maior aliada para atingir eleitores, e garantir que sua plataforma de governo chegue aos públicos de interesse.

A Papira é a sua melhor parceira na hora de pensar nos materiais para divulgação de sua campanha. Por isso, é de extrema importância se atentar à seguintes dicas antes de criar seu material impresso:

  • A propaganda eleitoral é livre para ser realizada através da distribuição de folhetos, cartazes e santinhos, além de outros impressos, editados sob a responsabilidade dos partidos, coligações ou candidatos. O formato não pode ultrapassar 0,5 m² ou gerar o efeito outdoor. Esses materiais possuem uma característica de objetividade, mostrando os benefícios para a população ao eleger o candidato.
  • Os impressos devem conter o CNPJ ou o CPF do responsável pela confecção e do contratante, assim como a tiragem.
  • É importante lembrar que a veiculação de material de cam­panha e a utilização de espaços ao longo das vias públicas só é permitido entre 6h e 22h, não podendo interferir no bom andamento do trânsito de pessoas e veículos.
  • Em veículos, é permitido colar adesivo microperfurado até a extensão to­tal do para-brisa traseiro e, em outras posições, adesivos até a dimensão máxima de 50 x 40 cm. Os adesivos com as cores e número do candidato são uma ótima ferramenta para dar mais visibilidade a campanha, uma vez que está em movimento e possui linguagem direta.

Nessas eleições, conte com a Papira para levar sua mensagem aos seus eleitores! Conheça a linha completa de materiais para tornar sua campanha mais forte, atrativa e trazer um bom resultado nas urnas. Para mais informações sobre a produção de materiais impressos, acesse o site e cadastre-se para receber o e-book completo com dicas especiais para uma campanha eleitoral de sucesso.

designer-trabalhando

Por que escolher uma gráfica online?

Na hora de contratar os serviços de uma gráfica online, surge uma dúvida recorrente na cabeça dos clientes: quais os diferenciais e as principais vantagens de uma gráfica online se comparadas com uma gráfica tradicional? Se você também se faz essa pergunta, a Papira te explica certinho como funciona e os detalhes que fazem toda diferença na hora de fechar o seu pedido.

Com a internet cada vez mais acessível, a geração de serviços tem se tornado mais fácil, rápida e eficiente, estabelecendo uma comunicação direta com os consumidores e permitindo que os materiais sejam entregues em casa ou no trabalho. As gráficas online, em geral, além da praticidade e agilidade na entrega, possibilitam que os projetos sejam personalizados de forma mais dinâmica, na comparação com as gráficas tradicionais, podendo atender desde pequenas até grandes demandas. A estrutura física é composta por maquinários de igual qualidade ou superior, garantindo o melhor resultado de produção e um catálogo de produtos mais amplo, visando atender as mais diversas necessidades de seus clientes em qualquer ponto do Brasil.

Na Papira, o cuidado com a qualidade do produto entregue está presente em todos os processos, desde a checagem dos arquivos para sugestão de ajustes até a finalização, uma característica que nos fez reconhecidos como uma das melhores gráfica online do Brasil pelo site Designers Brasileiros.

Com um parque gráfico próprio e completo, a Papira trabalha com tecnologias avançadas de impressão que entregam resultados sem igual, atendendo clientes como Claro, Oi, Tim, Vivo, Tigre, entre outros.  Seja qual for o tamanho do seu pedido, você pode demandar pequenas, médicas e grandes tiragens em offset e digital, e a produção para pedidos fechados até às 18 hrs tem início imediato!

Solicite o kit de amostras para conhecer a qualidade da linha de produtos desenvolvidos pela Papira. Para outras informações, acesse o site e descubra mais vantagens.