offset-digital

Offset x digital: entenda as diferenças

Offset e  digital estão entre as técnicas mais comuns de impressão no mercado, e ainda geram algumas dúvidas no que diz respeito à qualidade e rapidez.

Após finalizar o material e enfim escolher uma gráfica para fazer a impressão, ainda existem algumas questões para serem definidas. Garantir uma impressão de qualidade é fundamental para que seu projeto fique impecável, pois de nada adianta todo o esforço na criação, se na hora de tê-lo em mãos, o material não corresponde às expectativas.

Justamente por isso, é imprescindível escolher a melhor forma de imprimir seu material na gráfica. Portanto, o primeiro passo é entender as diferenças dos dois tipos mais comuns de impressão: offset e digital; e saber quais as melhores aplicações para cada um deles.

 

Diferenças entre offset e digital

offset-máquina

A primeira grande diferença já está no nome de cada técnica de impressão: offset significa “fora do lugar”, ou seja, a tinta passa por um cilindro antes de ir para o papel. Já a digital resulta na transferência de dados digitais a partir de computadores, por exemplo, à impressora.

A impressão offset é uma técnica que utiliza matrizes a partir de chapas de alumínio que farão o intermédio na gravação do material. Então, antes mesmo das imagens serem impressas no papel, elas passam primeiramente por essa chapa para que somente depois disso sejam transferidas para o material propriamente dito.

A grande diferença entre offset e digital está na técnica utilizada e nas vantagens de cada uma para certos tipos de impressão. As duas formas de impressão são ótimas em qualidade, mas podem ser melhores ainda se utilizadas para os fins recomendados.

 

Quais as melhores aplicações para cada uma?

Como dito anteriormente, cada uma das técnicas possui vantagens em determinados tipos de impressão. Ou seja, se requer agilidade e rapidez em tiragens grandes de revistas ou cartões de visita, por exemplo, sem dúvidas a impressão offset seria a mais indicada.

Mas por que a offset é melhor neste quesito? Quando eu sei que devo optar pelo offset e não pela digital? Para entendermos melhor na hora de escolher a melhor técnica de impressão, resumimos as técnicas e suas aplicações para você saber exatamente quais as vantagens de cada uma:

Offset:

Recomendado para altas tiragens com ótima qualidade. É possível fazer impressão em diferentes gramaturas de papel e formatos, além de cores especiais. Aplicações: revistas, panfletos, cartões de visita, jornais, flyers, bloco de anotações etc.

Digital:

Tiragens menores com ótima qualidade e definição. Ideal para prazos curtos e possui secagem rápida. Impressão a partir de arquivo digital. Aplicações: cardápios, convites, rótulos, adesivos, cartões, blocos e materiais promocionais em geral.

 

Vantagens da impressão offset

maquinas-de-impressao

A técnica de impressão offset é considerada um diferencial no mercado. Apenas gráficas grandes possuem esse tipo de máquina e realmente prezam pela qualidade do material proveniente dessa técnica.

Por mais que, muitas vezes, possa ser mais cara que a impressão digital por conta da sua qualidade e rapidez, a offset garante um trabalho sem igual se comparado à digital.

É claro que tudo vai depender da demanda e do prazo, que é um fator determinante para a escolha. Se a tiragem for muito grande e a qualidade das cores for imprescindível, a impressão Offset é a mais indicada.

Além de que, com a impressão Offset, é possível obter tons diferenciados nas cores, bem como optar pelo uso de tintas metálicas e fluorescentes, por exemplo.

RGB e CMYK: quando usar e qual o correto para impressão?

 

Quando optar pela digital ao invés da offset?

Quando for necessário uma impressão a curto prazo e de pouca tiragem, ou até mesmo impressos de tamanho personalizados, a digital seria a opção ideal. Em impressões de grande escala, por exemplo, é possível atingir um maior nível de resolução por meio da impressão digital.

impressão-digital

Aliando rapidez e qualidade

A Papira possui uma tecnologia de impressão offset diferenciada, que permite diminuir o prazo comum das impressões (o que acaba sendo o fator decisivo na hora de optar entre a digital e offset), aliando isso à qualidade inigualável de uma impressão offset. É a junção das vantagens de ambas as técnicas.

A Papira é a uma das únicas gráficas online que usam essa tecnologia, igualando o prazo da offset e da digital para que você tenha um material de qualidade em mãos, sem precisar esperar muito mais tempo para isso.

Então, agora que você já sabe a melhor maneira de imprimir seu cartão de visitas ou o flyer da empresa, é só solicitar um orçamento e conhecer tantas outras vantagens de optar por uma gráfica online.

 

Tirou todas as suas dúvidas sobre impressão offset e digital? Então agora é só compartilhar com os seus amigos!

arquivo-para-produção

Saiba finalizar e fechar corretamente seu arquivo para produção

Uma dúvida é bastante recorrente na hora de enviar materiais para impressão: qual o formato ideal para fechar e enviar o arquivo para produção? São vários os formatos possíveis de serem trabalhados na indústria gráfica, assim, vamos indicar qual o melhor a ser utilizado em algumas situações.

Antes de começarmos, é importante entender que, provavelmente, você vai ouvir muito as expressões “arquivo aberto” e “arquivo fechado”, que nada mais é do que a condição de edição desse arquivo. O arquivo aberto é o que você utilizou originalmente no software de criação do material, como, por exemplo, Illustrator, Corel Draw, InDesign e Photoshop, e que possibilita fazer alterações e ajustes na arte.

Já o formato fechado, o que realmente interessa, são os utilizados para enviar à gráfica e solicitar a impressão do produto. Cada formato possui suas vantagens e desvantagens. Se você não deseja alterações na arte, deve enviar o formato fechado. Se você vai demandar ajustes, opte pelo formato aberto.

Agora, vamos falar sobre os tipos de arquivo em si. O JPG ou JPEG é o formato mais utilizado para web e mídias digitais, capaz de ser lido por diversos softwares e normalmente usado para fotografia e imagens sem movimento. Já o TIF é o mais recomendado para os impressos de características comerciais e profissionais. Ele é o formato para imagens de alta qualidade e compatível com a maioria das plataformas gráficas. Sua grande vantagem em relação ao JPEG é o fato de possuir vários tipos de codificação e compactação sem haver perda de qualidade ao salvar o arquivo depois da edição. Sem falar no suporte de fundos transparentes, modos de cores, como RGB, CMYK, Bitmap (preto e branco) e Grayscale (tons de cinza).

Além desses mais tradicionais, outras opções bastante utilizadas são o PDF e o EPS, que são ótimos para intercâmbio entre programas de edição de diferentes desenvolvedores.

Podemos considera-los os “queridinhos” do nosso tempo, justamente pela multiplicidade de aplicações, como na distribuição de um simples documento, até a finalização de um arquivo para fim publicitário.

Na Papira, você pode enviar seu material e contar com a agilidade de uma produção personalizada com início imediato! Acesse o site e solicite um orçamento para a sua demanda. Aproveite para conhecer a nossa linha completa de produtos e confira nossas opções de pagamento.

designer-projeto

Escolha os materiais certos para sua campanha política

Com a proximidade das eleições municipais, a propaganda eleitoral dos candidatos a prefeito e vereador já ganhou as ruas das cidades brasileiras. Há muito tempo a propaganda política deixou para trás o amadorismo para se tornar profissional. E é por esse motivo que a Papira reuniu algumas informações importantes para auxiliar você na elaboração de um material com qualidade gráfica, seguindo todos os requisitos indicados na lei. A propósito, você conhece a legislação vigente que trata da propaganda eleitoral?

A Lei nº 13.165/2015, conhecida como “Reforma Eleitoral 2015”, promo­veu importantes alterações nas regras das eleições 2016 ao introdu­zir mudanças nas Leis nº 4.737/1965 (Código Eleitoral), nº 9.096/1995 (Lei dos Partidos Políticos) e nº 9.504/1997 (Lei das Eleições), tornando a comuni­cação impressa a maior aliada para atingir eleitores, e garantir que sua plataforma de governo chegue aos públicos de interesse.

A Papira é a sua melhor parceira na hora de pensar nos materiais para divulgação de sua campanha. Por isso, é de extrema importância se atentar à seguintes dicas antes de criar seu material impresso:

  • A propaganda eleitoral é livre para ser realizada através da distribuição de folhetos, cartazes e santinhos, além de outros impressos, editados sob a responsabilidade dos partidos, coligações ou candidatos. O formato não pode ultrapassar 0,5 m² ou gerar o efeito outdoor. Esses materiais possuem uma característica de objetividade, mostrando os benefícios para a população ao eleger o candidato.
  • Os impressos devem conter o CNPJ ou o CPF do responsável pela confecção e do contratante, assim como a tiragem.
  • É importante lembrar que a veiculação de material de cam­panha e a utilização de espaços ao longo das vias públicas só é permitido entre 6h e 22h, não podendo interferir no bom andamento do trânsito de pessoas e veículos.
  • Em veículos, é permitido colar adesivo microperfurado até a extensão to­tal do para-brisa traseiro e, em outras posições, adesivos até a dimensão máxima de 50 x 40 cm. Os adesivos com as cores e número do candidato são uma ótima ferramenta para dar mais visibilidade a campanha, uma vez que está em movimento e possui linguagem direta.

Nessas eleições, conte com a Papira para levar sua mensagem aos seus eleitores! Conheça a linha completa de materiais para tornar sua campanha mais forte, atrativa e trazer um bom resultado nas urnas. Para mais informações sobre a produção de materiais impressos, acesse o site e cadastre-se para receber o e-book completo com dicas especiais para uma campanha eleitoral de sucesso.