Dicas e tutoriais

PDF para impressão: como fechar seu arquivo

pdf-para-impressao

Uma impressão de qualidade garante ao seu material de divulgação uma boa apresentação e passa uma imagem positiva sobre a sua marca. Saber como fechar o PDF para impressão é muito importante se você mesmo está desenvolvendo ou alterando algum material da sua empresa.

Independente se você mesmo está fazendo a criação desse material ou se está desenvolvendo a arte com um designer profissional, a forma como esse arquivo chega até a gráfica que produzirá o material define a qualidade final do seu produto.

Existem duas formas de enviar o material para a produção com a gráfica escolhida: em um arquivo aberto ou em um arquivo fechado. O arquivo aberto é salvo em algum software de criação, de desenvolvimento da arte (Illustrator, Corel Draw, InDesign ou Photoshop são os mais utilizados) e permite que alterações e ajustes sejam feitos no arquivo. Enviar a arte aberta para a gráfica só é interessante se foi alinhado previamente com a própria algum ajuste no material – se o cliente acertar com a gráfica para que ela mesma realize esses ajustes.

Já o arquivo fechado não possibilita edição de nenhuma informação ou elemento no material, protegendo-o assim de distorções e garantindo que o resultado final do impresso seja exatamente o que foi enviado para produção.

Continue lendo o post de hoje para entender quais são as vantagens de enviar um arquivo fechado em PDF para a gráfica e conheça o processo de finalização dos materiais:

Por que fechar em PDF um arquivo para impressão?

Existem alguns formatos de arquivos fechados. Os mais utilizados são o JPG ou JPEG, TIF e PDF.

Arquivos fechados em JPG ou JPEG são mais indicados para utilização online, em blogs, sites e outras mídias digitais. Arquivos em TIF funcionam muito bem para impressão de imagens com alta qualidade, compactando os arquivos com menor perda de qualidade se comparado com o JPEG e é compatível com a maioria das plataformas gráficas.

Já o modelo em PDF é o mais indicado para materiais que posteriormente serão impressos.

No mercado, já é padrão que as gráficas solicitem aos clientes arquivos fechados em PDF para impressão dos materiais. Essa prática é a mais segura, tanto para quem vai produzir, quanto para quem solicitou a produção, pois a maior vantagem do arquivo fechado em pdf é que alterações na arte não podem ser realizadas.

Arquivos em PDF podem ser abertos em praticamente todas as plataformas, inclusive em sistemas de celular. Além disso, todos os programas de criação utilizados oferecem a opção de salvar o arquivo em PDF.

O tipo de fechamento do arquivo interfere nas cores na hora da impressão?

É preciso estar atento a todos os detalhes na hora de produzir um material gráfico para a sua empresa.

Um desses detalhes é se atentar aos perfis de cores para impressão. As nomenclaturas RGB e CMYK são utilizadas para dois padrões de cores utilizados na criação de projetos e materiais, em diferentes plataformas e para diferentes fins. Mas, então, qual a diferença entre os dois e como entender a aplicação nos materiais?

RGB é o padrão utilizado quando pensamos em luz. Em materiais e imagens que aparecerão em telas e dispositivos de mídias digitais, as cores devem estar em RGB (composto pelas cores vermelha, verde e azul).

Já o CMYK é o perfil de cor utilizado para tinta, para impressão. No processo de impressão OffSet e impressão digital, as cores CMYK (ciano, magenta, amarelo e preto) são gravadas no material impresso, resultando no material final.

Mesmo que o modo CMYK não seja selecionado e configurado no arquivo antes da impressão, a conversão entre os padrões de cores acontece automaticamente quando passamos um arquivo digital para o impresso, mas esse processo pode comprometer o resultado final e alterar algumas cores entre o que você vê na tela e o material impresso.

O ideal para materiais que serão impressos é já trabalhar no arquivo utilizando o padrão CMYK ou realizar manualmente a conversão do formato no arquivo digital, antes de enviar para a produção gráfica.

Como fechar o PDF corretamente

Depois de terminar a criação do material nos programas de design que já citamos aqui, como Illustrator, Corel Draw, InDesign e Photoshop, chega a hora de fechar o arquivo. Todos esses softwares oferecem a possibilidade de salvar em PDF o arquivo do material criado.

Existem também algumas versões diferentes de PDF. A mais utilizada para fechamento de arquivos para produção gráfica é a PDFX-1A. Esse tipo de PDF foi criado para compactar arquivos pesados em mais leves, sem perder a qualidade e garantir que possam ser enviados de forma mais rápida e segura. Essa opção garante que a impressão do arquivo fique livre de erros e distorções.

O fechamento do arquivo em PDF depende do software que está sendo utilizado para criar o material. Apesar dessa opção estar em todos os sistemas, o passo a passo é diferente em cada um deles.

No geral, os passos iniciais que devem ser seguidos para fechar corretamente o seu arquivo no formato PDF-X1A são os mesmo em diferentes programas:

box-como-fechar-arquivo-pdf-para-impressão

Alguns detalhes técnicos mais avançados também devem ser checados antes de fechar o arquivo em PDF, mesmo seguindo os passos acima.

É importante verificar também:

  • O tamanho e proporções do material;
  • A resolução do seu arquivo – o ideal é sempre acima de 300 DPIS;
  • Se todas as cores estão em CMYK;
  • Se o texto preto está somente no canal K (que representa o preto);
  • Se a arte está dentro das margens de segurança do material – a margem de segurança é sempre 3mm para cada lado para dentro do material, considerando o tamanho real do mesmo. Por exemplo, em um cartão de visita 90 x 50mm – a margem de segurança é 84 x 44mm. Esta delimitação precisa ser respeitada por todos os objetos a serem impressos, exceto o fundo da arte;
  • Se o arquivo está sangrado. A sangra é sempre 3mm para cada lado do tamanho real do material. Usando o mesmo exemplo do cartão de visita, sendo 90 x 50mm – ficará 96 x 56mm. Esta sangra deve ser apenas do fundo da arte, sendo uma margem para corte do material;
  • Caso a arte tenha dobra, fazer um ‘boneco’ deve ser impresso e montado antes, para verificar se a orientação do layout da frente está de acordo com o verso;
  • Checar se todas as fontes do arquivo estão convertidas em curva.

A Papira disponibiliza um guia de montagem com passo a passo completo com esses detalhes mais complexos de fechamento de arquivos para te orientar nesse processo.

Lembre-se que, tão importante quanto fechar o arquivo corretamente é enviar as especificações corretas para a gráfica e a escolha adequada do tipo de papel, para garantir a qualidade máxima da impressão do seu material.

Aprendeu como fechar PDF para impressão? Confira o guia de montagem da Papira com o passo a passo, se restar alguma dúvida!

AnteriorPróximo